top of page

Por quê mães sofrem mais burnout?

A maternidade é um trabalho incrivelmente exigente que requer muita energia física, emocional e mental. Embora mães e pais enfrentem os desafios da criação dos filhos, estudos mostram que as mães são mais propensas a sofrer de esgotamento do que os pais. Neste artigo do blog, exploraremos as razões pelas quais as mães são mais suscetíveis ao esgotamento do que os homens.


Em primeiro lugar, as expectativas sociais das mães são maiores do que as dos pais. Muitas vezes, espera-se que as mães sejam as principais cuidadoras de seus filhos, o que inclui administrar seus horários, ajudar nos deveres de casa e comparecer a eventos escolares. Além disso, espera-se que muitas mães mantenham uma casa limpa e arrumada, preparem refeições e administrem as finanças domésticas. Essas expectativas podem ser esmagadoras e deixar pouco espaço para o autocuidado, o que pode levar ao esgotamento.



Outra razão pela qual as mães são mais suscetíveis ao esgotamento é que muitas vezes têm menos apoio do que os pais. Muitas mulheres ainda são as principais cuidadoras de seus filhos, mesmo quando trabalham em tempo integral. Isso pode levar a sentimentos de isolamento e exaustão. Além disso, as mães também podem ter menos acesso às redes de apoio social, o que pode dificultar o tempo para atividades de autocuidado, como exercícios, hobbies ou até mesmo para passar tempo com os amigos.


As mães também podem sentir culpa quando reservam um tempo para si mesmas, o que pode exacerbar ainda mais o esgotamento. Elas podem sentir que estão negligenciando suas responsabilidades ou seus filhos quando fazem uma pausa, embora reservar um tempo para o autocuidado seja essencial para seu bem-estar.


A disparidade salarial entre os sexos é outro fator que contribui para a maior taxa de burnout entre as mães. As mulheres ainda ganham menos que os homens em média, o que significa que podem ter menos segurança financeira e menos capacidade de faltar ao trabalho ou de contratar ajuda para cuidar dos filhos e tarefas domésticas. Isso pode levar a uma carga maior de responsabilidades em casa, o que pode aumentar o risco de esgotamento.


Em conclusão, embora mães e pais enfrentem desafios na criação dos filhos, as mães são mais suscetíveis ao esgotamento. As expectativas sociais colocadas sobre as mães, a falta de apoio, a culpa por terem tempo para si mesmas e a disparidade salarial entre gêneros contribuem para esse fenômeno. É crucial que a sociedade reconheça a imensa carga de trabalho que as mães carregam e ofereça mais apoio e recursos para ajudar a prevenir o esgotamento. Ao fazer isso, podemos ajudar a garantir que as mães continuem sendo ótimas cuidadoras, ao mesmo tempo em que mantêm sua saúde física e mental.

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page